O caso dos veículos no Balneário Cassino e os impactos ambientais – Rio Grande/RS


O grupo Ribombo teve mais um material publicado sobre os impactos ambientais causados pelo uso de veículos automotores na orla da Praia do Cassino. O artigo Patrimonialização no ecossistema costeiro: o caso dos veículos no Balneário Cassino e os impactos ambientais – Rio Grande/RS integra o Dossiê Estudos Culturais: cultura multifacetada, e aborda a lei municipal que transformou em Patrimônio da Cultura Imaterial da cidade de Rio Grande o uso desse tipo de transporte à beira mar.

A intenção do texto é primeiro problematizar as contradições presentes no texto da lei em relação as suas imbricações com a legislação federal e estadual, evidenciando a possível inconstitucionalidade da mesma, assim como o uso indevido dos conceitos patrimoniais pactuados por órgãos internacionais, e também por conceituações científicas básicas no que tange ao campo patrimonial.

Em um segundo momento o artigo apresenta o cenário dos impactos ambientais em curso quando da utilização do veículo automotor no ecossistema costeiro da praia do Cassino. Com isso demonstrando o grau de risco que está em jogo, da mesma forma que uma possibilidade de repensar a própria legislação patrimonial em relação à biodiversidade litorânea.

O Ribombo, assim, visa contribuir ao debate patrimonial costeiro da cidade de Rio Grande, compreendendo que tal discussão é de grande importância ao olhar da Educação Ambiental acerca de um ecossistema em seus múltiplos e diversos tensionamentos socioambientais. Clique aqui para acesso ao dossiê. 

Foto de capa: Pablo Bech