Reflexão: Ribombo #1


O encontro do grupo de pesquisa Ribombo, do dia 13/09, discutiu o texto A história em migalhas – Dos Annales à Nova História, do historiador François Dosse, sendo que o interesse foi pensar de que forma o trabalho do historiador possui significação na contemporaneidade. Estendendo essa mesma questão, como a figura do pesquisador do campo ambiental se coloca hoje em meio a uma visível fragmentação de saberes?

De forma conjunta o tema foi tratado a partir da introdução e primeiro capítulo da obra do historiador francês que elaborou uma forte crítica ao grupo dos Annales, que ele entende ter monopolizado os procedimentos e discursos do campo – incluindo aí certa arrogância de seus pesquisadores. Nesse tom ácido ele questiona as motivações do surgimento dessa escola capitaneada por March Bloch e Lucien Febvre, em seguida por Fernand Braudel e, por fim, Jacques Le Goff, identificando na sua emergência um contexto específico que parece omitido ao longo do século XX – ligado ao fim da belle époque, um afastamento do campo político, entre outros elementos.

Nesse sentido, a presença desses historiadores dentro do mercado editorial francês, nos canais de comunicação, imprimia uma legitimidade sem questionamentos. E o que Dosse faz é, justamente, mapear esses domínios historiográficos que perduraram ao longo das décadas, e que parecem ter criado raízes acríticas tendo em vista a manutenção e ascensão de uma histórica cada vez mais pormenorizada em temáticas isoladas.

É possível fazer uma história não política? Como atrelar a subjetividade junto ao campo científico de trabalho? Quais as formas de não tomar rumos cada vez mais fragmentários nas pesquisas? Tais questionamentos elaborados durante o encontro levaram a pensar a importância da interdisciplinaridade para complexificar as pesquisas, apresentar novas lentes, mas também foram reconhecidos os campos disciplinares que contribuem em suas especificidades. Ou seja, leva-se em consideração a intersecção de saberes buscando novos entendimentos, novas abordagens, mas também se valorizou os saberes específicos e seus aportes, que não podem ser desconsiderados dentro dos próprios limites que imputam ao pesquisador.

Bibliografia
DOSSE, François. A história em migalhas – Dos Annales à Nova História. São Paulo, Editora Ensaio, 1992.



Graduado em História (FURG), mestrado em História (UFRGS) e doutorando em Educação Ambiental (CAPES/FURG).
Tema de pesquisa: Fenômenos Ambientais Costeiros e Mudanças Climáticas.