Ribombo no 6º Encontro Ouvindo Coisas, em Santa Maria (RS)



O grupo de pesquisa Ribombo se fez presente no 6º Encontro Ouvindo Coisas ­ Das crianças imaginadas, às vozes das infâncias, onde apresentou o documentário "1, 2, 3 Brincando" no eixo 3 das rodas de apresentação de trabalhos: Imaginário, Ambientes e Infância.

As palestras do primeiro dia focaram-se em explicar o quanto é importante ouvir a criança no processo educacional, o quanto ela mesma pode contribuir, relembrando que educação não é composta de hierarquias, mas de uma relação onde ensino, educador e educando andam juntos em horizontalidade. Nas rodas de apresentação de trabalhos, diversas foram as apresentações que mostraram ambientes vivos para o processo educacional na infância. Até mesmo projetos arquitetônicos pensando ambiente e infância em uma relação direta. Mesmo sem os referenciais teóricos, vimos muitos projetos de educomunicação e espaços educadores sustentáveis. 

A apresentação do Ribombo fechou o dia juntando praticamente todas as propostas dos trabalhos em uma só com o documentário, mostrando também o referencial teórico que, mesmo não sabendo, os educadores estavam aplicando em seus projetos.

No segundo e último dia do evento os trabalhos apresentados se focaram em temas diversos tendo como ponto gravitacional o universo infantil, isto é, assuntos como as problemáticas que envolvem desde a infantilização da infância, até mesmo questões filosóficas em torno da vida e da morte e sua relação com a infância.  Ainda no ultimo dia o grupo se fez presente na oficina “violência e Vulnerabilidade Social” com o professor Guilherme Carlos Corrêa (UFSM). Nessa oficina foi expandido o conceito de vulnerabilidade que, por muitas vezes, é relacionada á vulnerabilidade socioeconômica. Foram apresentadas também, as situações de violência em que a educação e todo universo escolar, isto é, no parâmetro brasileiro, pode ser violenta. Atuando como um aparato de alienação desde os anos iniciais com as crianças, até o ensino médio com os jovens.

  

Guilherme Almeida
Graduando em licenciatura
em História na Universidade
Federal do Rio Grande - FURG.