Ribombo em quarentena


Somos um grupo de pesquisa formado por mais de dez pesquisadores de diferentes áreas, que ao longo desse tempo juntos construiu não só uma relação com a Ciência, com o mundo do trabalho científico, mas também entre si. Estar perto, dialogar, fazer reuniões, assistir bancas, elaborar tarefas, oficinas foi o que ajudou a consolidar o Ribombo ao longo da sua existência.

Porém, dessa vez a gente sabe que não pode, e não deve estar perto. A gente sabe que precisa estar afastado por uma condição fundamental: a Ciência. Vivemos uma pandemia em escala nunca antes vista com o COVID-19, o Coronavírus, a qual exigiu de nós o cancelamento imediato de toda e qualquer atividade que fosse colocar não só a gente, mas também os outros em situação de risco.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) é enfática em dizer que a melhor forma de combate ao vírus até agora é o isolamento, a permanência em casa até que condições mínimas de segurança possam ser construídas para que não haja colapso no nosso Sistema Único de Saúde. A Universidade Federal do Rio Grande (FURG), instituição a que estamos vinculados, decretou a suspensão das aulas há algumas semanas, e assim seguirá, também, os protocolos científicos da OMS, o que nos dá a tranquilidade de manter toda e qualquer atividade à distância, evitando assim o contágio entre estudantes, servidores e prestadores de serviços.

Em nosso grupo existem pesquisadoras e pesquisadores bolsistas, que recebem recursos do governo federal para manutenção de seus trabalhos e de suas vidas de forma digna, portanto, existe um compromisso com o retorno científico e social que deve ser cumprido. E foi pensando nisso que elaboramos um cronograma de atividades à distância, que possam tanto atender as especificidades de cada pesquisa, como encaminhar ações coletivas do Ribombo.

Assim, iniciaremos uma série de postagens que tratam do material bibliográfico que trabalhamos, a publicização de mais Dossiês Temáticos, a continuidade da confecção de mais um e-book e a gravação de podcasts que pode ser realizada de forma online, e da mesma forma as orientações de pesquisa entre os membros do grupo. Ficará suspensa toda e qualquer demanda que exija encontros presenciais, como oficinas, qualificações, defesas de mestrado ou doutorado, gravações de materiais audiovisuais nas escolas e comunidades.

Pedimos a compreensão e entendimento de todas e todos nesse momento delicado que atravessamos, e que o melhor a fazer é, sem sombra de dúvida, seguir orientações técnicas, de especialistas na área da saúde, cientistas e instituições competentes como a OMS. Fiquem em casa, se cuidem, busquem apoio na família, amigos e procurem alternativas que possam manter a rotina minimamente saudável.

Um abraço, Ribombo!